quarta-feira, 6 de agosto de 2014

Sambada de Coco de Umbigada

Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Mostrando toda a força do coco e da cultura afro-indígena, todo 1º sábado do mês é dia de Sambada de Coco de Umbigada em Olinda.  O evento acontece no Ponto de Cultura Coco de Umbigadana comunidade do Guadalupe, tendo como objetivo a preservação da memória e a difusão da cultura negra e afrodescendente. Evento: Sambada de Coco de Umbigada Local: Rua do Guadalupe, 380, Guadalupe Data: Todo 1º sábado do mês a partir das 19h Contato:81 3439.6475

Sambão do Preto Velho

Por: Diretoria de Turismo
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação
Domingo é dia do tradicional samba noGRES Preto Velho. Fundado em 24/12/74 por integrantes da Galeria Preto Velho, é formado por artesãos, funcionários públicos, advogados e outros profissionais liberais. Na sua sede no Alto da Sé nasceram outras agremiações famosas no Carnaval de Olinda, tais como as troças Assanhadas da Sé e Jaula e o Maracatu Movido a Álcool. Evento:Sambão do Preto Velho Data: Todos os domingos a partir das 18h30 Local: GRES Preto Velho (Alto da Sé de Olinda)Contato: 81  8889.8658

A volta do Chorinho aos domingos

Projeto apresenta chorinho no quintal da Casa do Cachorro Preto

Por: Diretoria de Turismo
choriinho[


Todo domingo tem chorinho ao vivo na Casa do Cachorro Preto. O sistema é o “pague quanto vale”.Não é cobrado courvet, nem preço de entrada definido. A contribuição é voluntária na caixinha. — Evento: Chorinho ao vivo Data: Todos os domingos a partir das 17h Local: A Casa do Cachorro Preto (Rua 13 de maio, 99, Varadouro) Fone: 81 3493-2443

Maurício de Castro expõe na Casa do Cachorro Preto em agosto

Mais de 30 gravuras do artista em um especial para o mês de agosto

Por: Diretoria de Turismo
fosco (2)
O resultado de um mergulho de dois anos na técnica de gravura poderá ser apreciado na exposição de Maurício Castro preparada especialmente para A Casa do Cachorro Preto, em Olinda, durante o mês de agosto.
São cerca de 30 gravuras em linóleo, inéditas, produzidas em 2013-2014, quando participou a oficina de fabricação de papel e gravura realizada no Atelier “Peligro”  e em 2014 na oficina de gravura da Galeria MAUMAU, onde se formou na sequência a “Gráfica Lenta”, grupo de gravadores associados. Além dessas, também farão parte da exposição algumas gravuras em metal, produzidas em 1996, mas que nunca foram expostas.
Considerado por muitos dos novos artistas como “mestre”, Maurício trabalhou nos últimos 10 anos com esculturas de ferro, relacionadas a criação de esculturas e mecanismos para teatro e cinema, cenografia e direção de arte. Agora o artista se dedica ao desenho, à gravura e à  pintura. Já em 1994,  realizou a Individual “Gravuras”, na Galeria Vicente do Rego Monteiro da Fundação Joaquim Nabuco, Recife e na I Bienal Nacional de Gravura”, São José dos Campos, em  1996 esteve na Alemanha com “11. Deutsche Internationale Grafik-Triennale Frechen 1996”,  e em 2005 foi para o México com “Gravura Contemporanea do Brasil”,  Ex Convento Del Carmen, Guadalajara, México.
Serviço
Exposição de Maurício Castro
Local: A Casa do Cachorro Preto (Rua 13 de maio, 99, Varadouro)
(Ao lado do MAC)
Entrada livre
Visitação até 24 de agosto
De Quinta a Domingo
16h às 21h

Quadros refletem carnaval de Olinda e do Recife sob visão de autista

Artista plástico Jackson Santana expõe trabalhos na Escolinha de Artes. Obras em aquarela mostram universo do autista; entrada é gratuita



Do G1 PE
Homem de Meia Noite, tradicional boneco gigante de Olinda, é retratado por Jackson Santana (Foto: Divulgação)Homem de Meia Noite, tradicional boneco gigante
de Olinda, é retratado por Jackson Santana
(Foto: Divulgação)
Trabalhar o universo do autismo pela visão de quem tem a característica é a proposta da exposição individual do artista plástico Jackson Santana. Aos 39 anos, ele decidiu que queria trabalhar do seu jeito: via as irmãs saindo de casa para compromissos e viu na arte uma maneira de fazer seu próprio movimento. Acompanhado da produtora e arte-educadora Camila Sobreira, Jackson produziu 20 obras sobre a maneira como enxerga a cidade doRecife. A mostra gratuita tem abertura no sábado (9), na Escolinha de Artes do Recife, nas Graças, Zona Norte da capital.
Como conta Camila, que também é curadora da exposição, a ideia da mostra partiu das irmãs de Jackson, que gostavam de trazer à tona o lado artístico do irmão. “Ele pediu pra trabalhar, para sair de casa, estudar. Então a arte foi uma maneira dele se movimentar, foi daí que partimos nessa exposição”, relata. Depois de muitos encontros e conversas com a família desde novembro do ano passado, Jackson começou a rotina de produção das obras.
“Vimos que ele ama o Recife, o carnaval, o Galo da Madrugada. O foco dele está no desenho, não é tanto na pintura. A pintura foi algo que desenvolvemos juntos. Ele representa muito bem um lugar, uma pessoa, uma fotografia. Ele lança o olhar dele na representação, coloca no papel a representação do Marco Zero, de Olinda, do jeito que enxerga”, comenta Camila.
Apesar de desenhar desde pequeno, Jackson fez um acervo específico só para a exposição. Ele vai estar na abertura da mostra, que acontece a partir das 15h30. No local, tanto as obras quanto canecas e ímãs de geladeira com estampas feitas pelo artista serão vendidas. Todos os quadros são feitos em aquarela sobre o papel.
A educadora lembra da importância do estímulo às pessoas que têm autismo. “Através da arte a gente mexe com a autoestima da pessoa, modifica os hábitos. Antes ele não tinha uma rotina profissional, que é normal de um adulto. Agora ele tem uma, enquanto artista. Ele está aprendendo a usar o pronome possessivo, coisa que ele não fazia. Antes ele não conseguia dizer 'minhas coisas', mas agora ele fala 'minha exposição'", diz.
Jackson Santana completa 40 anos em outubro, mas desenha desde pequeno (Foto: Divulgação)Jackson Santana completa 40 anos em outubro, mas desenha desde pequeno (Foto: Divulgação)
Todos os quadros do artista plástico são feitos em aquarela sobre o papel (Foto: Divulgação)Todos os quadros do artista plástico são feitos em aquarela sobre o papel (Foto: Divulgação)
Serviço
Exposição individual de Jackson Santana
Do sábado (9) (com abertura às 15h30) até 9 de outubro
Escolinha de Artes do Recife - Rua do Cupim, nº 124, Graças
Entrada gratuita