quinta-feira, 1 de fevereiro de 2018

Carnaval Inclusivo do Recife

A Prefeitura do Recife tem trabalhado para fazer um Carnaval mais inclusivo, com uma série de ações, pensadas a partir de uma consultoria contratada especialmente para isso. A ideia é mostrar que acessibilidade passa por diversas esferas, entre as quais, comunicacional, estrutural, programática e, principalmente, atitudinal. Com isso, atrações culturais como bandas, bailarinas, grupos de maracatu, tudo formado por pessoas com deficiência, foram contratados para se apresentar durante a programação.
Entre eles, está a Inclusão Cia de Dança, primeira Companhia Profissional de Frevo composta por pessoas com deficiência. “Tudo começou quando fui convidado a dar aula a deficientes na Escola Ulysses Pernambucano, há cerca de nove anos. Lá, tive a oportunidade de criar uma metodologia de ensino de dança para que alunos com diversas deficiências pudessem fazer as aulas. Muitos deles não faziam aula por que as mães tinham receio que se machucassem ou não se acreditava que eles pudessem acompanhar a aula e aprender.”, comenta Wellington Fidélis, que está à frente da Companhia e de turmas inclusivas da Escola de Frevo do Recife.
“Atualmente, dou aulas de frevo a 12 crianças deficientes, só na Escola de Frevo do Recife!, e sempre estimulo a participação delas em concursos de passistas, de Rei e Rainha do Carnaval, etc. Eles precisam de mais atenção e dedicação para conseguirem aprender, mas, aprendem e são muito criativos e amorosos. Quero que a sociedade enxergue elas artisticamente e o Carnaval é uma vitrine ótima para mostrar esses talentos.”, completa Wellington, que também comanda a primeira Companhia de Frevo Profissional de pessoas com Síndrome de Down.
“Percebi que minha filha evoluiu muito com as aulas de dança. Ficou mais social e comunicativa. O frevo é o esporte dela, a única atividade física que ela gosta de fazer. Ano passado, ela participou do concurso de Rainha do Carnaval e, desde que começou a dançar, participa do concurso de passista. Essas oportunidades são muito importantes. Precisamos lembrar que há pessoas que podem não aprender a ler ou escrever, mas, podem aprender uma arte, uma dança outra formas de expressão e até de profissionalização.”, comenta Etiene Leandro, mãe de Nataly, de 28 anos, que faz aula de frevo há nove anos.
Janaína, 25 anos, também participa dos concursos de Rainha do Carnaval e Passista. “O frevo se tornou um fator muito importante na vida dela, por que nas aulas de dança ela aprendeu a conviver melhor com as pessoas, não ficar implicando, saber esperar a vez dela, se colocar, falar, se comunicacar… E também passou a se interessar mais pela escola.”, comenta Maria Anita, mãe de Janaína, aluna deficiente da Escola de Frevo, que começou a prática ainda na Ulysses Pernambucano.
No próximo sábado (3), a Arena do Projeto Praia sem Barreiras também vira cenário de Carnaval, com a presença de orquestra de frevo para animar as pessoas com deficiência, concurso de fantasias e banho de mar assistido. A brincadeira começa às 8h e se estende até às 13h. No domingo (4), as ruas do Bairro do Recife serão tomadas pelo Bloco Eu Quero Pepitar. Criado pela fisioterapeuta Pepita Duran, há nove anos, o encontro reúne diversas associações e brincantes com deficiência, bem como seus familiares, a partir das 15h. A parceria conta com as atrações: Maracatu Batuque da Apabb (Associação de Pais, Amigos e Pessoas com Deficiência, de Funcionários do Banco do Brasil e da Comunidade) composto por 30 integrantes, entre eles percussionistas e dançarinos, jovens com deficiência, comandados pelo mestre João Batista, e o Grupo de Percussão Paranambuca.
INFRAESTRUTURA – Este ano, haverá ainda ações de transporte (parceria com o PE Conduz com duas vans para levar pessoas com deficiência que estacionarem na PCR para a Praça do Arsenal, Expresso Folia com 53 ônibus acessíveis para o Galo da Madrugada e os quatro dias de folia), programação em braile, Camarote da Acessibilidade, capacitação e sensibilização para motoristas dos ônibus do Expresso Folia, e para os 300 comerciantes dos polos centralizados e descentralizados, além de cardápio em braile nos restaurantes e lanchonetes da Arena Gastronômica, etc.
A programação do Carnaval em braile estará disponível no Aeroporto Internacional do Recife/Guararapes – Gilberto Freyre, no Terminal Integrado de Passageiros (TIP) e na Central de Informação Turística da Praça do Arsenal.
Já no Galo da Madrugada, haverá a oitava edição do Camarote da Acessibilidade. Este ano, o espaço será novamente na Avenida Sul, com capacidade para 400 pessoas com deficiência, pessoas idosas, acompanhantes e convidados. Este é o único camarote da PCR no Carnaval 2018.
Para ter acesso ao camarote, os interessados do Recife devem ser inscrever a partir da próxima segunda-feira (29) até a próxima sexta (02), das 9h às 12h e das 13h às 16h, através do telefone da Gerência da Pessoa com Deficiência do Recife: 3355-8645. Somente as pessoas com deficiência auditiva poderão fazer as inscrições pelo e-mail: camarotedaacessibilidaderecife@gmail.com.
Haverá cerca de cem vagas para pessoas de outras cidades pernambucanas, que poderão se inscrever junto à Superintendência Estadual de Apoio à Pessoa com Deficiência (Sead). O telefone de lá é o 3183-3075, e as inscrições começam no dia 1º de fevereiro. As pessoas com deficiência auditiva poderão se inscrever pelo Whatsapp: 98494-1291.
PRAIA – Uma semana antes do carnaval, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas Drogas e Direitos Humanos da Prefeitura do Recife promove mais uma edição da festa de Carnaval inclusiva do Projeto Praia Sem Barreiras, na Praia de Boa Viagem, na manhã do dia 03 de fevereiro. Além do banho de mar assistido, o Carnaval Sem Barreiras terá apresentações musicais e concurso de fantasia com inscrições no local.
Personagens:
Wellington Fidélis – Professor da Escola de Frevo do Recife – 9.9808.7341
Etiene Leandro – mãe de Nataly, aluna deficiente da Escola de Frevo do Recife – 9.8735.0380
Maria Anita – mãe de Janaína, aluna deficiente da Escola de Frevo do Recife – 9.8309.2482
Bloco Pepitar – Informações: 3241.1583 / 98849.5367

Nenhum comentário:

Postar um comentário