sexta-feira, 24 de fevereiro de 2017

Encontro de Afoxés é a pedida da quarta-feira de cinzas em Olinda

Cortejo vai contar com a presença de dez grupos e terá concentração e saída do Largo do Guadalupe

Na Quarta-feira de Cinzas, que este ano cai no dia 1° de março, o folião que ainda tiver disposição nas ladeiras de Olinda poderá viver uma noite de valorização das manifestações de raiz africana. Neste dia acontecerá a 17ª edição do Encontro de Afoxés Ganga Zumba, evento que deslumbra com as cores, sons e danças de dez afoxés de Pernambuco. Os grupos vão sair às 19h do Largo do Guadalupe em direção ao Mercado Eufrásio Barbosa, arrastando junto uma multidão que acompanha o cortejo.
A concentração está marcada para as 16h. Já o cortejo sairá passará pelas ruas do Amparo, 13 de Maio, São Bento e Avenida 15 de Janeiro, encerrando no Mercado Eufrásio Barbosa. Participam da programação os afoxés Ara Odé, Alafin Oyó, Oxum Pandá, Omó Badé, Povo de Ogunté, Oba Irôko, Filhos de Xangô, Obá Ayrá, Omim Sabá e Ogbon Obá.
Segundo Fabiano Santos Silva, presidente da União de Afoxés de Pernambuco (UAPE) e responsável pelo Alafin Oyó, o Encontro de Afoxés Ganga Zumba é realizado desde o ano 2000 e começou como uma festa de confraternização dos grupos de cultura afro-brasileira. “A ideia era que a gente pudesse desopilar do Carnaval depois de tanto trabalho, e neste sentido surgiu de uma forma agregadora. Para se ter uma ideia, em 2000 existiam apenas quatro afoxés no estado. Hoje, só no encontro em Olinda teremos a presença de dez grupos”, revela. O evento conta com apoio da Secult/Fundarpe e da Prefeitura de Olinda.
De acordo com Pai Jorge de Ogum, responsável por um dos participantes da festa, o Afoxé Oxum Pandá, o evento também é de grande importância pelo simbolismo que carrega. “É uma satisfação porque é o ultimo momento do Carnaval e estaremos juntos. Todo o trajeto do cortejo tem uma conexão cultural muito forte com a história do povo negro”, opina.
Como manifestação de raiz africana, os figurinos dos grupos capricham nos arranjos e ornamentos, como lenços, palhas, penas de pavão e brilhos que destaquem as cores características de cada afoxé. Algumas dessas cores são branco com azul, vermelho e branco, amarelo com panos (que imitam a padronagem de uma onça), tecido colorido com padronagem de zebra, caqui com marrom.
Além das combinações com desenhos geométricos tribais, ressalta ainda mais a beleza das roupas os laçarotes, panos presos nas cabeças, maquiagens com desenhos. No aspecto musical, em geral os instrumentos dos afoxés são dois tambores (timbau e o tan-tan), o abê e o agogô, também usados nas baterias de escolas de samba.

Nenhum comentário:

Postar um comentário