quinta-feira, 19 de fevereiro de 2015

Maestro Spok rege orquestrão com quase 200 músicos no Marco Zero

Passistas da Escola de Frevo do Recife coloriram a apresentação
Spok fez homenagem aos maestros históricos do Recife. (Foto: Leo Motta/PCR)
Às quatro da manhã desta Quarta-Feira de Cinzas, uma queima de fogos anunciava o fim do Carnaval do Recife. Antes de terminar, um orquestrão, comandado pelo Maestro Spok, um dos homenageados da festa, junto com o Clube Carnavalesco Misto Bola de Ouro, tocou os maiores clássicos do frevo.
Oito maestros convidados, todos do Recife, ajudaram o Maestro Spok a animar a festa. Os quase 200 músicos com trombones, trompetes, saxofones, tubas e instrumentos de percussão só precisaram de uma semana de ensaio para afinar o som. No repertório, músicas tradicionais do carnaval como “Vassourinhas”, “Último Regresso” e “Voltei Recife”.
“Nem parece que é o último dia. Ainda aguentaria muito mais”, disse a professora Luzi Branches, turista de Santarém, no Pará, que curtiu dos os dias de folia no Recife.

Nenhum comentário:

Postar um comentário