domingo, 26 de janeiro de 2014

Ticuqueiros: o som da mata

Ticuqueiros já tem mais de uma década de carreira.
Foto: Ederlan Fábio
Por Jaciana Sobrinho

Nazaré da Mata é um município brasileiro da Zona da Mata do Estado dePernambuco, com uma população de mais 30 mil habitantes. Graças ao solo fértil e propício da região, a monocultura da cana-de-açúcar se destaca como atividade econômica. Destaque também para a grande produção cultural da cidade. A Terra do Maracatu, como é conhecida, também é rica na produção de manifestações culturais como o cavalo-marinho e o coco.

Um dos frutos dessa fertilidade cultural nasceu em 2001. Formada por Marquinhos Ralph (voz, sax e pífano); João Paulo Rosa (percussão e vocal); André Arcoverde (guitarra e vocal); Fábio Miranda (percussão) e Álison Freitas  (contrabaixo), a banda Ticuqueiros é resultado do encontro desses jovens nas tradicionais Escolas de Música daquela cidade.

Com apenas um CD lançado em 2007 – Ticuqueiros: dos canaviais da Zona da Mata–, o 
A capa do novo trabalho da banda traz ilustração de
Charles Silva
grupo percorreu diversos Estados brasileiros e ainda se apresentou na Espanha e em Portugal. Agora, os rapazes estão prontos e ávidos para voltar para a estrada com seu novo trabalho – Foto do mundo. Lançado em dezembro passado, o disco foi pensado nos mínimos detalhes pelos integrantes com o intuito de reforçar ainda mais o seu gosto musical e sua identidade cultural.

“Até mesmo depois de ter gravado as músicas, a gente ainda voltou ao estúdio pra acrescentar um toque de prato, uma nota que faltou... Queríamos que ficasse lindo, pois tivemos um intervalo para compor novos trabalhos, teve o amadurecimento do grupo e isso tinha que ficar evidente no CD”, afirma Marquinhos Ralph. Os ritmos que nos remetem à riqueza cultural da região da Zona da Mata pernambucana continuam presentes e as letras autorais, a maioria assinadas pelo percussionista João Paulo ou em parceria com os outros integrantes, recriam a realidade do lugar onde nasceram, e ainda vivem, por meio das expressões e dos instrumentos típicos.

Ticuqueiros é o nome dado ao trabalhador rural que faz a limpeza do canavial, retirando as plantas nocivas ao crescimento da cana. A ideia inicial foi do músico Nal Caboclo que é também pesquisador da cultura popular. A intenção era formar um grupo de música instrumental baseada nessa temática. O projeto não foi muito adiante e num outro momento, quando João Paulo pensou em retomar o trabalho, foi presenteado pelo amigo com a autorização de usar o nome. “Por ser uma palavra que está tão próxima à raiz propriamente dita e fazer parte da nossa criação, achamos que esse nome seria perfeito pra gente”, conta João Paulo.

Foto: Tony Braga
“Nós somos um processador de tudo que recebemos em termos musicais como, por exemplo, o coco, a ciranda, o caboclinho, o maracatu e o candomblé, a religiosidade, a natureza... Muitas vezes, alguém pergunta o que a gente toca e eu digo: uma síntese disso tudo. A gente cresceu com todas essas expressões ao nosso redor e isso está dentro da gente, principalmente na hora de fazer música”, analisa Marquinhos.

Foto do mundo vem com participações de Jr. Black, Alessandra Leão, Juliano Holanda, Roque Neto, Adelmo Arcoverde e Adiel Luna. O disco foi gravado e mixado no Estúdio Muzak-Recife-PE por André Oliveira e traz à frente da direção musical, o músico e compositor Juliano Holanda. Com capa ilustrada pelo artista Charles Silva, o disco traz 12 músicas contagiantes e bem arranjadas que deixam explícito o amadurecimento do grupo e a verdade do seu talento. “O que a gente mais quer é continuar fazendo o que gosta e ser reconhecido por isso, construir nossa identidade musical. Saber que as pessoas vão ouvir uma música e já perceber que é nossa”, diz João Paulo.

Contato:
João Paulo Rosa - (81) 9606-2784 e 9313-8375.
E-mail: jpandeiro@yahoo.com.br 


Fonte: Agenda Cultural do Recife

Nenhum comentário:

Postar um comentário