quinta-feira, 30 de janeiro de 2014

A Turma da Jaqueira Segurando o Talo (troça carnavalesca)

Lúcia Gaspar
Bibliotecária da Fundação Joaquim Nabuco
                                             
                                              Quando A Turma da Jaqueira surgiu
                                              Você sorriu e alguém me criticou
                                              Veja você como a turma é tão bacana               
                                              Ela não lhe engana acredite meu amor
                                        Segure o talo meu bem                                
                                        Não deixe o talo morrer
                                        Segure o talo meu bem
                                        É um presente que tenho para você
    

                                               Lá vem A Turma da Jaqueira
                                               E a poeira já vem rolando
                                               Não se preocupe amigo
                                               Tá Manoelzinho e Vila Nova organizando
                                                      

                                        Chegou a hora do regresso
                                        Momento triste de fazer chorar
                                        Adeus a Turma da Jaqueira
                                        Que para o ano prometemos voltar
                                                   (Hino da troça, frevo-canção de Jucilo Coutinho)


A troça carnavalesca mista A Turma da Jaqueira Segurando o Talo foi criada, em 1984, por um grupo de motoristas da Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj) que apoiava a candidatura do advogado Manoel Cavalcanti de Albuquerque Sá Neto para a presidência da Associação dos Empregados da Fundaj e perdeu a eleição. Como uma manifestação de protesto e ao mesmo tempo com o intuito de alegrar o pessoal que ficou triste com a derrota, seus idealizadores e criadores, Edgar Alves da Silva, Ivanildo Roberto da 
Silva, José Carlos Silva, Paulo Coutinho, Jucilo Coutinho e Clóvis França resolveram colocar a troça na rua, tendo como presidente Manoel Cavalcanti, conhecido na Casa como Manoelzinho.

O nome A Turma da Jaqueira vem do apelido que era dado aos motoristas que nas suas horas de folga, principalmente depois do almoço, reuniam-se num banquinho existente embaixo de uma jaqueira, localizada atrás do Museu do Homem do Nordeste

O hino da troça, um frevo-canção, foi criado por Jucilo Coutinho (letra no início do texto), sendo a partitura de Sebastião Vila Nova. O estandarte, confeccionado em madeira, continha o desenho estilizado de uma jaqueira e é de autoria de José Carlos Silva, que além de motorista era também desenhista.

No seu primeiro ano de existência, A Turma da Jaqueira Segurando o Talo desfilou em um Jeep, que levava uma batucada e seu estandarte de madeira, conseguindo reunir cerca de cem foliões. A troça sai sempre uma semana antes do  sábado de carnaval, conhecido como Sábado Gordo ou de Zé Pereira.

Em 1985, contando com cerca de 180 associados que contribuíam mensalmente, desde março de 1984, a troça saiu ao som da orquestra de frevo e escola de samba do maestro Vivi.

A troça concentrava-se na Barraca Nabuquinho, defronte da sede da Fundaj e seguia em direção ao bairro de Apipucos, pela Avenida 17 de Agosto e Rua Dois Irmãos até a casa do escritor Gilberto Freyre, patrono da troça, a quem se prestava uma homenagem, entregando-lhe uma jaca. Logo depois o itinerário passou a incluir também a Praça de Casa Forte.

A partir de 1986, a Turma da Jaqueira passou a homenagear, a cada ano, pessoas e instituições que contribuíram para a valorização da cultura popular pernambucana. Entre os homenageados estão o escritor Gilberto FreyreMaracatu Cruzeiro do Forte, do bairro do Cordeiro; o passista de frevo Nascimento do Passo; Clube Vassourinhas, no ano seu centenário (1989); o escritor e poeta Mauro Mota; os compositores pernambucanos CapibaLuiz BandeiraGetúlio Cavalcanti e J. Michilles; o cantor Claudionor Germano; o artista plástico e bonequeiro de Olinda, PE, Silvio Botelho; a Escola Municipal de Frevo; o Clube Carnavalesco Misto das Páso compositor Nelson Ferreira, entre outros. 

Em 1987, a troça veio com duas novidades: a participação da orquestra do maestro Isaac, composta por vinte músicos e a inclusão do bairro do Poço da Panela no roteiro original, decisão tomada, segundo o presidente Manoel Cavalcanti, pelo seu colegiado, por ser o Poço um bairro antigo, histórico e representativo em termos de comunidade, além de ter uma topografia ideal para o carnaval, lembrando muito o bairro de São José, de muita tradição carnavalesca no Recife.

Com a morte do sociólogo Gilberto Freyre (1987), a jaca passou a ser entregue à viúva Magdalena Freyre.

A partir de 1988, a troça contou com a participação de um boneco gigante, retratando o escritor Gilberto Freyre, confeccionado pelo artesão Paulo Patrício e doado pelo Governo de Pernambuco, através da Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco (Fundarpe). Depois foi incorporado também ao desfile da troça, o boneco/retrato de Nelson Fereira.

No ano seguinte, a Turma da Jaqueira começou a contar com a Freviocacriada pelo jornalista, historiador e carnavalesco Leonardo Dantas Silva.

No carnaval de 1990, a troça desfilou com a participação da Big Band da Dinamarca, uma banda dinamarquesa composta de 40 músicos, especializada em música brasileira (frevo, marcha, samba, maracatu, afoxé e baião), cubana e africana. 

Quando A Turma completou quinze anos, em 1999, foi organizada por Mércia Bezerra Costa (membro do colegiado), uma exposição comemorativa denominada Retrospectiva de Carnavais, realizada de 4 de 19 de fevereiro no hall do Museu do Homem do Nordeste. A mostra reuniu camisetas, bonés, estandartes, reportagens e bonecos gigantes, além do acervo iconográfico da agremiação.

No ano de 2000, foi realizado um concurso para eleger a Garota Turma da Jaqueira. A candidata teria que dançar bem o frevo para ser a madrinha da troça. A escolhida foi a professora de balé Cíntia Paulino.

Também em 2000, ano do centenário do escritor Gilberto Freyre, a agremiação ganhou um novo boneco gigante do seu patrono, confeccionado por Silvio Botelho, pago com recursos arrecadados através de uma rifa.

Atualmente, o percurso da troça se inicia em frente ao Museu do Homem do Nordeste, segue pela Rua Oscar Ferreira, Estrada do Encanamento, Estrada das Ubaias, Rua Casa Forte, toma toda a Praça de Casa Forte, volta pela Avenida 17 de Agosto, Rua Dois Irmãos, passando pelo bairro do Monteiro e termina na pracinha de Apipucos.

Sua formação básica é a seguinte: uma faixa abre-alas, os estandartes (da troça e de convidados), os bonecos gigantes, a orquestra no chão, a Frevioca e por último os trios elétricos.

Além de Manoel Cavalcanti, considerado o presidente perpértuo, a troça teve até hoje dois outros presidentes: Mércia Maria Bezerra Costa e Edson Bezerra da Silva. 

Hoje, já consagrada pelos recifenses, principalmente pelos moradores dos bairros de Casa Forte, Poço da Panela, Monteiro, e Apipucos, constando inclusive da Agenda Cultural da Prefeitura do Recife, A Turma da Jaqueira Segurando o Talo  reúne mais de 60.000 foliões e é uma das mais animadas prévias do carnaval de Pernambuco.

Recife, 28 de janeiro de 2005.
(Atualizado em 8 de setembro de 2009).

FONTES CONSULTADAS:

ARQUIVO de recortes de jornais da ASCOM - Assessoria de Comunicação Social da Fundaj (1985-2005).

ENTREVISTA com Mércia Maria Bezerra Costa, realizada em 27 de janeiro de 2005.

NABUQUINHO, Recife, ano 6, n.66, fev. 1995 [fascículo dedicado à troça]

TROÇA carnavalesca mista A Turma da Jaqueira Segurando o Talo [folder organizado por Mércia Bezerra Costa, com programação gráfica de Antonio Montenegro, 2000].

TROÇA Carnavalesca A Turma da Jaqueira Segurando o Talo (foto nesta texto). In: BONALD NETO, Olímpio. Os gigantes foliões em Pernambuco. 2. ed. Recife: Cepe, 2007. 264 p. p. 109. 

COMO CITAR ESTE TEXTO:

Fonte: GASPAR, Lúcia. A Turma da Jaqueira Segurando o Talo (troça carnavalesca). Pesquisa Escolar Online, Fundação Joaquim Nabuco, Recife. Disponível em: <http://basilio.fundaj.gov.br/pesquisaescolar/>. Acesso em: dia  mês ano. Ex: 6 ago. 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário