sábado, 19 de outubro de 2013

Maestro Forró transforma Santa Isabel em grande ladeira de Olinda em gravação de DVD com muito frevo

Músico gravou o DVD #CabeçaNomundo com a Orquestra Popular da Bomba do Hemetério na noite deste sábado e lotou o teatro
Se fosse para reunir em seu nome artístico todos os ritmos que Francisco Amâncio fez ecoar no Teatro de Santa Isabel na noite deste sábado (21), na gravação do DVD #CabeçaNomundo, com sua Orquestra Popular da Bomba do Hemetério, Maestro Forró deveria acrescentar frevo, ciranda, chorinho e samba, entre muitos outros. O show de cerca de duas horas deixou todos os presentes na plateia atentos e envolvidos durante a apresentação da orquestra e de seu "one man show", Forró.

Minutos antes do horário previsto do início do show, 19h30, muitas pessoas ainda faziam fila do lado de fora para tentar um ingresso na bilheteria. Mas a falta de orientação e controle fez com que a abetura das portas do teatro resultasse em uma confusão entre os que estavam à espera. O bancário Thiago Galvão estava desde as 18h15 com sua esposa e seu sogro e ainda não havia conseguido ingresso. "Está muito desorganizado, tinha umas 200 pessoas na fila quando chegamos e disseram que os ingressos haviam acabado, mas cabe cerca de 400 pessoas no teatro", disse.

Às 20h, os músicos da orquestra iniciaram a apresentação. Excêntrico como de costume, o maestro chegou deitado em uma rede, tocando trompete e sendo arrastado até o palco. Entre releituras de Reginaldo Rossi (com a música Tô doidão), Mundo Livre S/A (Meu esquema contaria com a participação de Fred Zero Quatro, mas o músico teve que se ausentar por problemas de saúde) e Nelson Ferreira, entre outros, Forró tocou, cantou, dançou e conversou - e muito - com o público durante a gravação do DVD. Participaram do show o bandolinista Marcos César e o músico Lirinha, sob fotes aplausos.

O maestro comentou sobre a necessidade dos clubes de futebol pernambucanos "investirem na base", salvou "o mais amado do universo, o santinha", mas não se esqueceu de reverenciar os alvirrubros e rubro negros (mesmo que em noite de derrota com o Palmeiras).

Como é de praxe em gravações de DVD, algumas músicas tiveram que ser regravadas por pequenos erros. O maestro pedia com bom humor para a plateia para que as repetições fossem feitas e agradeceu a paciência. Bom humor, inclusive, não foi o que faltou nesta noite. Além de concerto, a apresentação tornou-se por momentos um show de stand up comedy de Forró, com direito a muitas interações com a plateia. A festateve fim aproximadamente às 22h, em cilma de grande Carnaval.

Nenhum comentário:

Postar um comentário